Amar o próximo como a ti mesmo

Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. (Mateus 22:37)

“Amar o próximo como a ti mesmo”. Sem antes conhecermos quem realmente somos e o que viemos fazer nesse plano, toda forma de amor será somente uma manifestação do ego. Devemos amar a nós mesmos, agradecer e reconciliar-nos conosco antes de querer amar o próximo.

E como podemos nos amar se ainda não nos conhecemos. Como podemos nos amar se acreditamos que somos um aglomerado de massa material. Como uma pessoa pode esperar resolver seus problemas sem saber a causa desses problemas? Não somos essa energia condensada que adquiriu a forma de um corpo físico.

O corpo morrerá. Todos os nossos órgãos um dia também perecerão. A consciência que se manifesta através do cérebro também desaparecerá. Mas isso não significa a morte. O homem em sua essência é um ser espiritual, não conhece a morte, a doença e pobreza. Somente sua vestimenta conhecida como corpo físico tem tempo de validade.

Seu Eu Verdadeiro é eterno e indestrutível.

Mesmo chegando o fim de sua história nesse plano, seu espírito continuará de pose dos conhecimentos adquiridos através de seu corpo carnal. E estará à espera de novas experiências para o progresso da alma. “Amar o próximo com a ti mesmo”, não é uma tarefa, fácil, pois primeiramente devemos aprender a amar a nós mesmos.

Olhando esse mundo pelos cincos sentidos encontramos muitas pessoas carregadas de mágoas e ressentimentos. Suas ações diárias então carregadas dessa energia destruidora. São pessoas que fazem tudo que estão aos seus alcances para levarem vantagens. São pessoas que desconhecem o amor próprio.

Infelizmente este padrão destruidor está presente em vários seguimentos da sociedade. Nossos representantes políticos são os que estão mais em evidência no atual momento. Mas o resultado dessa distorção da Realidade é a forma como vemos o mundo.

Acreditamos que somos o nosso Ego e para satisfazê-lo precisamos do melhor carro, da melhor casa, o melhor salário, a companheira mais bonita e uma excelente conta bancária. O Ego está sempre buscando o melhor, mesmo que precise “puxar o tapete de alguém”.

Sem uma mudança interior amar o próximo como a ti mesmo se torna uma missão impossível.

Com essas crenças é impossível amar o próximo, pois com esses padrões mentais não amamos nem a nós mesmos. Conseguimos até demonstrar afeto e carinho para as pessoas próximas e conhecidas. Mas não conseguimos olhar de espirito para espirito com aquele que aparece na mídia sendo acusado de estupro e assassino.  

Temos muito ainda que aprender para praticar essa verdade, “amar o próximo como a ti mesmo”. Converso com muitas pessoas que dizem acreditarem em Deus é que ele é a própria perfeição. Essas pessoas também são unânimes em afirmarem que somos seus filhos. Essa também é minha convicção, por isso não acredito que Deus tenha criado estuprador, bandido e traficante.

Tudo segue uma ordem universal. É a lei de Deus colocando justiça em sua criação. Se assim não fosse esse Deus era imperfeito, criador da doença, da pobreza e da morte. Acredito em um Deus Perfeito e maravilhoso que me dá à liberdade de escolha onde assumo a responsabilidade pelos meus atos.

Assim segue sua justiça. Se você foi assaltado, faça uma reflexão, pois a justiça divina é perfeita e não comete erros. É impossível você ser pura perfeição e ser acometida por doenças, assaltos e infelicidades. Recebemos do universo na mesma frequência que emitimos.

Talvez você nunca tenha praticado um assalto com uma arma na mão. Mas existem diferentes formas de roubo. Muitas pessoas vivem roubando os seus patrões, fazem somente 80% do que assinaram em contrato para serem feitos. Muitas pessoas praticam o roubo sonegando impostos e outros prestando serviços de má qualidade.

A lei é implacável e jamais deixa de se impor. Talvez hoje estejamos colhendo o resultado de nossas escolhas de vidas passadas, mas é assim que se faz justiça no reino de Deus. Você só colherá os frutos das sementes semeadas.

Amar o próximo como a ti mesmo requer conhecer quem você é na sua essência.

Toda ação por menor que seja influencia o nosso destino. E quando adquirimos essa consciência descobriremos que amar a nós mesmos é o requisito fundamental para que possamos vivenciar a felicidade.

Acredito que somos filhos do mesmo pai. Portanto não podemos classificar os nossos irmãos como bons e maus, com base em critérios ideológicos, religiosos, étnicos ou morais. Devemos amar a todos sem distinção. Afinal, o sol nasce para todos e o Pai não faz acepção de pessoas.  

Um grande abraço e gratidão sempre.

Se esse artigo fez sentido para você, partilhe sua opinião conosco na seção de comentários abaixo e compartilhe o link em suas redes sociais.

Amar o próximo como a ti mesmo
5 (100%) 12 votes

Receba Grátis o Ebook: Guia Prático Para Uma Vida Feliz

wilson Pereira Figueredo

Psicólogo e Psicoterapeuta Holístico com Especialização: Saúde mental e Tanatologia Autor dos Livros: Escola da Vida... Caminho para a Felicidade - O Grande Encontro - Câncer... Por que Comigo?

Website: http://simplesmentehoje.com/

Deixe o seu comentário